Santo André lança candidatura a prêmio de Cidade Sul-Americana do Esporte

Santo André/Apaba enfrenta o Ituano no Paulista
7 de outubro de 2021
Santo André é eleita cidade sul-americana do esporte
12 de novembro de 2021
Exibir tudo

Santo André lança candidatura a prêmio de Cidade Sul-Americana do Esporte

Município busca premiação de excelência em gestão esportiva, oferecido pela federação Aces Europe

Santo André, 9 de novembro de 2021 – A cidade de Santo André está participando do processo de candidatura para receber o prêmio de excelência em gestão esportiva, oferecido pela federação Aces Europe, denominado “Cidade Sul-Americana do Esporte”. A premiação é pleiteada pela entidade composta dentro da União Europeia, por meio do Parlamento Europeu, que designa selos e condecorações de município, ilha, cidades e capitais do esporte não só no continente europeu, mas em todo o mundo há mais de 20 anos, e conta com a chancela do próprio parlamento e da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Todo o processo passa por um dossiê completo com todas as atividades e ações esportivas da cidade, defesa da candidatura, entre outras formalidades. O prêmio será deliberado ainda neste mês de novembro, e se aprovado, Santo André irá recebê-lo em dezembro, na cidade de Bruxelas, na Bélgica, no Parlamento Europeu, e retirará a bandeira na sede da Unesco, em Paris, na França.

Nesta terça-feira (9), os integrantes europeus, representados pelo presidente fundador, Gian Francesco Lupattelli, e o secretário Nacional de Alto Rendimento, do Ministério da Cidadania do Governo Federal, Bruno Souza, estiveram no Centro de Formação de Professores Clarice Lispector para apresentação geral da candidatura e coletiva de imprensa.

“A Aces tem como objetivo levar o esporte para todos, falando tanto do alto rendimento, como da promoção de saúde. O esporte passa pela base, pela participação, e que depois pode trazer atletas por consequência ao alto nível. O esporte precisa estar em todo lugar, seja nos ginásios ou junto à natureza. Analisamos diversos pontos e dentro de 15 dias após a visita divulgaremos os resultados”, comentou Lupatelli.

“Estamos pouco a pouco recuperando o protagonismo do esporte de Santo André. Temos muita história na cidade, nas mais diferentes modalidades, e vamos continuar investindo para este crescimento. O prêmio será a coroação deste novo momento, do olhar cuidadoso que temos com o esporte, não só de alto nível, mas também na base, na promoção da saúde aos andreenses. Investir no esporte é colher frutos nas mais diferentes áreas e não vamos poupar esforços”, enfatizou o prefeito Paulo Serra.

Seguindo conformidade e consonância com o Manifesto Aces Europe, as ações da cidade de Santo André serão idealizadas com base nos seguintes preceitos:

• Oportunidades inclusivas;
• Novos locais para uso do esporte;
• Lazer para toda a cidade;
• Eventos inspiradores e acolhedores;
• Incentivo à prática física;
• Educação em relação à qualidade de vida e hábitos saudáveis;
• Educação em relação ao jogo limpo (fair play);
• Educação moral via esporte;
• Integração de áreas do conhecimento com o Esporte;
• Movimento em toda cidade e para todos;
• Esporte de base e rendimento conectados e representando a cidade em mais modalidades;
• Esporte paralímpico iniciante e competitivo;
• Esportes para todas as idades;
• Cuidado com a Terceira Idade;
• Diversidade e acolhimento para todos os gêneros;
• Diversão e entretenimento pelo esporte;
• Eventos e oportunidades abertas com vivências e atividades.

“Ter a oportunidade de participar desta candidatura de Cidade Sul-Americana do Esporte é não somente a afirmação de nossos interesses para o munícipe no esporte e na saúde, mas uma grande janela aberta de possibilidades e desenvolvimento de ações grandiosas. Tudo o que o prêmio manifesta e representa é parte integrante do que vem sendo aplicado pela Secretaria de Esporte e Prática Esportiva ao longo dos últimos quatro anos, e certamente garantiremos a execução destes valores em todas as ações que serão realizadas neste ano e nos anos seguintes”, disse o secretário de Esporte e Prática Esportiva, Marcelo Chehade.

“Ninguém se transforma em um atleta de alto rendimento do dia para a noite. Precisamos de mudanças que sejam atemporais, que fiquem como legado, e impactem o esporte de modo geral, gerando ferramentas inclusivas para todos”, definiu Bruno Souza.

Texto: Guilherme Menezes
Foto: Angelo Baima

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support