Saiba de que forma a pandemia afeta o emocional dos atletas

Um bate papo com o Técnico Rafael Choco
22 de agosto de 2020
Competição Online: veja como a APABA auxilia seus atletas à distância
7 de setembro de 2020
Exibir tudo

Saiba de que forma a pandemia afeta o emocional dos atletas

A pandemia interferiu em toda a rotina da sociedade. As mudanças no estilo e qualidade de vida foram se tornando cada vez mais evidentes, ainda mais em relação aos atletas que são acostumados com a agitação dos treinos e jogos.

Muitos dos jogadores que fazem parte da categoria de base já tinham uma dinâmica composta por escolas, treinos e jogos, mas com o surgimento do isolamento social tudo mudou e as incertezas acabaram por comprometer o emocional desses jovens atletas. Não só no basquete mas em todas as modalidades esportivas, principalmente com os iniciantes, justamente por estarem no período de desenvolvimento técnico, em busca de um futuro próspero como profissionais.

Com a temporada de jogos suspensas, o medo e a ansiedade começaram a surgir, abalando o psicológico de muitos atletas. Junto a isso, veio a dificuldade em realizar as atividades físicas dentro da própria casa, a insegurança em não conseguir manter uma rotina disciplinada e a preocupação com o futuro incerto, já que a pandemia piorou a situação econômica do país.

A dificuldade, na verdade, nunca foi uma novidade para os esportistas brasileiros; a falta de incentivo e patrocínio são recorrentes. São situações que, infelizmente, os atletas já sabem que têm que enfrentar. Porém, a chegada do Covid-19 no país trouxe muitas consequências, não só deixaram o momento difícil como causaram tamanha insegurança a todos os envolvidos no esporte; alguns times foram desfeitos, apoios cancelados, salários reduzidos ou atrasados; acontecimentos plausíveis para o começo de questões relacionadas à saúde mental, afetando diretamente o emocional dos competidores.

Iniciativas que amenizam a pressão emocional dos atletas

O período da pandemia faz com que muitos atletas se sintam desmotivados e sem um apoio. Dessa forma, eles acabam contando com a ajuda dos técnicos, preparadores físicos e associações em que jogam, através do auxílio da tecnologia; onde se reúnem e recebem dicas e informações importantes, se tornando uma forma de aliviar o impacto do momento na vida desses jovens.

Um incentivo importante é do reforço na prática das atividades físicas, que auxiliam na liberação da serotonina e aliviam a ansiedade, também preservando a massa muscular, ajudando na manutenção da forma dos atletas, para que quando retornarem aos treinos presenciais, não tenham tantos prejuízos de lesões ou competitivos. Além disso, as reuniões que acontecem virtualmente em certos clubes, também acabam por disponibilizar atendimento psicológico, que ajudam a aliviar a pressão emocional. Dessa forma, os jogadores se sentem acolhidos por receberem atenção necessária, amenizando o impacto do distanciamento social, revendo pessoas que faziam parte do dia a dia agitado e ganhando consciência de que todos estão enfrentando a mesma situação.

Para alguns psicólogos esportivos é importante que o atleta também desenvolva atividades que não estejam relacionadas aos da profissão e não deixem de fazer planos a longo prazo. Por mais que atual situação do país pareça incerta é necessário olhar os acontecimentos positivos e traçar objetivos como uma forma de suavizar a pressão emocional de estar longe das quadras e treinos.